sexta-feira, novembro 03, 2006

sina

eu tenho
um verso
atravessado
na garganta
que me rasga
o peito
toda vez
que me ponho
a sonhar.


© Ademir Antonio Bacca
do livro “Pandorgas ao Vento”

Um comentário:

Brita Monteiro disse...

Grande poeta!
pena q quando te vemos, so durante o Congresso, és um produtor cheio de ocupações e stress do evento. Nunca vi este poeta de perto!
Parabéns. BRita