segunda-feira, novembro 06, 2006

das águas

no cristalino
das águas que descem
os morros
eu faço sumir os vestígios
do teu corpo

tempo que se vai
na pressa do rio

lembrança que não dói mais


© Ademir Antonio Bacca
do livro “Pandorgas ao Vento”

Um comentário:

Idalina de Carvalho disse...

Lindo, lindo, lindo poema!!!! Muito sutil a melodia.
Seu blog está um primor!!!
Beijos desta sua fã mineira.