sábado, outubro 21, 2006

a madrugada
muitas vezes
me surpreende
ferido de morte.

nenhuma palavra
que me console.

nenhuma paixão.
que me salve


® Ademir Antonio Bacca
do livro “Plano de Vôo”

Um comentário:

Geórgia disse...

Esse poema é perfeito!