sábado, dezembro 23, 2006

o tempo
que passa
é uma velha chave
que a gente perde
num dia qualquer,

busca
e rebusca
dentro da bolsa

e não encontra
nunca mais


© Ademir Antonio Bacca
do livro: “Plano de Vôo”

Um comentário:

Marta disse...

Pois é amigo! Ainda bem que não a encontramos, pois, se a achássemos, talvez voltássemos no tempo e fizéssemos bobagens q não fizemos na hora certa. rs
A vc um feliz natal e muita luz em 2007.
Beijos