quinta-feira, dezembro 28, 2006

a noite
tem essa de ser
mais armadilha
que mistério

mais porto de partida
que abraço de chegada

a noite sempre é
um anzol jogado ao acaso
num rio de emoções

© Ademir Antonio Bacca
do livro: “Plano de Vôo”

3 comentários:

Benvinda Palma disse...

"A noite é sempre u
m anzol jogado ao acaso
em um rio de emoções!!!

Lindo! Lindo!, Simplesmente lindo, meu querido poeta!

Parabéns pelos lindos versos que aqui sempre encontro e que me encantam!

Suamigaeleitora

bemtevi

Débora Novaes de Castro disse...

É um belo poema! Como disse Bashô ao seu discípulo, também gostaria de tê-lo escrito. "A noite, em seus silêncios, é uma dama novidadeira"
Débora Novaes de Castro

Marta disse...

Sim, meu amigo!Apesar das armadilhas e das partidas a noite tem uma magia especial. Nela tudo parece mais fácil, talvez porque ela nos convida à reflexão, enquanto o dia nos exige decisões.
Gosto da noite e da calma q ela traz, mesmo quando estamos com vulcões internos em erupção.
Beijo grande.