quarta-feira, abril 12, 2006

POEMAS QUE GOSTO (18)

MULHER DE MINUTOS

Não sou mulher de minutos
Daquelas que os segundos varrem
Para debaixo do tapete sujo
Não pinto os cabelos de fogo
Nem faço tatuagem no umbigo
Me recuso a usar corpetes e cinta-liga

Há sementes em meu ventre
São poemas que ainda não reguei
Prefiro guardá-los em silêncio
Até que o vento amadureça meus segundos
E a vida me contemple com seus frutos

Não borro meus cílios na solidão da noite
Nem pinto meu rosto com a palidez das manhãs
Meu corpo é feito de marés
Onde navegam mil anseios
Veleiros em direção —
Estou sempre na contramão

® MONICA MONTONE
DO LIVRO “Mulher de Minutos”

3 comentários:

Mônica Montone disse...

Poxa, Bacca, que honra!!! Obrigada pelo carinho!!! Nunca pensei que veria um poema meu, aqui, risos

Beijos e uma ótima páscoa,

MM

Giovana disse...

Que delícia vir aqui visitar este espaço e ainda conhecer outros (as) escritores, almas poetas! Li este poema aqui e fiquei encantada! Parabéns Bacca, parabéns Mônica!
Abraço, Giovana

Geórgia disse...

Adorei. Parabéns Monica, é um belo poema!