quarta-feira, abril 26, 2006

dos males

me arrebento por dentro
todos os dias.

gestos que sufocam,
atos que maltratam.

ah! dor tão doída,
tão sangrada
que me mata sem pressa.

me arrebento todos os dias
de paixão.

por ti.


® Ademir Antonio Bacca
* do livro: “Pandorgas ao Vento”

3 comentários:

Anônimo disse...

Your are Excellent. And so is your site! Keep up the good work. Bookmarked.
»

Anônimo disse...

Great site loved it alot, will come back and visit again.
»

Anônimo disse...

I say briefly: Best! Useful information. Good job guys.
»