segunda-feira, maio 22, 2006

da ternura

no tear da emoção
eu teço um manto
de estrelas
para aquecer
a tua noite escura

© Ademir Antonio Bacca
do livro “Pandorgas ao Vento”

4 comentários:

Sarah disse...

um manto de estrelas deve ser um sonho ... que sensibilidade!
aqueceu-me (adoro estrelas!)
;-)

Clauky Saba disse...

como a colega bem disse, o manto de estrelas é o culme desse poema, lindo!

Poetabraços

Clauky

Jade disse...

Ademir
Como tudo que escreve, a sua sensibilidade faz a poesia ser vivida.
Adorei, meu amigo poeta.
Beijo,
Jade

Anônimo disse...

É simplesmente lindo, Ademir.
Eu adoro um céu estrelado, e melhor ainda acompanhada por um amor...
Beijos pra vc meu amigo querido.
Anamaria Sanini