sábado, março 17, 2007

timidez

quando digo ternura,
lembro você.

quando digo paixão,
lembro você.

quando digo raiva,
lembro você.

quando vejo você
não digo nada.

© Ademir Antonio Bacca

6 comentários:

Karla disse...

Bom dia querido poeta, adorei o poema, inusitado =) ótimo domingo pra vc, abços!

Fátima Batista disse...

Bom dia Poeta!
simples, poética, delicada - assim está tua poesia.
Linda!
Abraços

Graça Carpes disse...

É a confusão dos sentimentos - risos.
Bjo
:)

verluci almeida disse...

quando vejo você
não digo nada.
.
... senão te encabulo! rs

Verluci

POESIA NO CÉU DA BOCA disse...

tô chegando para tomar um café e saborear teus versos... um abraço capixaba para ti!

Izelda Maia Medeiros disse...

Adoro poesias, e sempre estou navegando em busca de sitios e blogs onde posso encontrar boas poesias. Numa dessas buscas encontrei seu Blog. Uma maravilha, parabéns.
Tomei a liberdade e postei o link na lista dos meus Blogs Interessantes.
Mais um grande poeta gaúcho que encontro aqui nesse maravilhoso mundo virtual.

Saudações poéticas!