terça-feira, junho 24, 2008

na cumplicidade dos teus encantos

barco que navega
no rio dos teus olhos
a palavra,
não tem pressa em chegar
ao poema

© Ademir Antonio Bacca
do livro “Grito por dentro das palavras”

7 comentários:

Andréa Motta disse...

Querido Amigo Ademir.
Este poema é muito bom!!, aliás nesta atualização fica dificil escoolher qual post comentar! Parabenizo-o pela sensibilidade mais uma vez.
abraços,
Andréa

Ricardo Mainieri disse...

Neste rio os poetas podem se perder...(rs)
Ainda mais se, após o rio, outros atrativos naturais e imateriais se fizerem paisagem...
Belo e sucinto poema.

1 abraço.

Ricardo Mainieri

SAM disse...

Uma bela e terna poesia. Cúmplice da emotividade.


Abraço

verluci disse...

a palavra,
não tem pressa em chegar
ao poema


Será que um dia escreverei como você? Em poucas palavras, dizer muitoooo? rs

Abraço

Carla Lopes disse...

Bom dia, venho atrevidamente comentar aqui. Gostei do seu estilo onde o menos é mais: aliás lembra muito o poetrix, Grande abraço a você, Ademir.

Abraão Vitoriano de Sousa disse...

profundo e brilhante.

Andrea Lucia disse...

Huumm...um belo poema que nos faz imaginar...divagar... navegar...Sem saber onde parar!
Beijos,
Andrea.