sábado, fevereiro 10, 2007

não arrumo os livros
jogados ao acaso
nas prateleiras

nem a roupa
nas devidas gavetas

não arrumo a vida
em emoções antecipadas

nem tenho
a gaveta de sonhos
permanentemente fechada
a sete chaves

a vida eu levo
do jeito que dá

© Ademir Antonio Bacca

Um comentário:

Maria Karla disse...

Gostei, um poema mais que sincero... que a vida nos embale nos mares da poesia =) Tenha um ótimo dia!