quinta-feira, fevereiro 22, 2007

carpintaria

escrever um poema
é serviço de carpintaria

a habilidade de martelar um prego
tem a ver com a sutileza de uma palavra
esparramando-se na folha de papel

a paciência de buscar a palavra certa
num ninho de fantasias
tem a ver com a firmeza
em acertar o encaixe de cada tábua

assim como sabe o carpinteiro
ser fundamental a sincronia de prego e martelo,
o poeta precisa dosar realidade e fantasia
em cada paixão a que se entrega

escrever um poema
é serviço de carpintaria:
árduo e cansativo,
algumas vezes repetitivo
como a luta entre o prego
e o martelo

© Ademir Antonio Bacca
do livro “O Relógio de Alice”

2 comentários:

andrea menge disse...

Caro Ademir você é um exímio carpinteiro! A d o r e i!

Rosangela Aliberti disse...

Arrisco dizer que não existem homens nem poesias perfeitas, mas há Casas que podem ser muito bem construídas! Perfeito, Bacca.
Beijo da Rô.