quinta-feira, julho 20, 2006


Voa, FERNANDO!
Na véspera do "dia do amigo", acabamos perdendo um grande amigo. O jornalista FERNANDO RACHELE alçou vôo para outras paragens. Foi uma amizade que se prolongou por mais de duas décadas e se aprofundou nos últimos anos, quando tive o privilégio de ser comandado por ele na Rádio Viva AM de Bento Gonçalves, onde integro a equipe do "Programa Sem Nome".
Fica uma lição de camaradagem e de competência de um homem que estava alguns anos à frente do seu tempo. VOA, FERNANDO!

4 comentários:

Iaran disse...

Olá Bacca! Pois é meu amigo.. não perdemos apenas um bom homem, jornalista. Particularmente, perdi um profissional visionário, companheiro, compreensivo, obstinado (chegando qse ao "louco", ás vezes), mas perseverante. Um incentivador da "gurizada" nas comunicações. Perdemos um... um... um não. Perdemos o Fernandão! Infelizmente, esta nossa vida nos prega surpresas... e surpresas desgostosas. Meu pesar profundo para a família Racchele e para meus amigos da RSCOM. Iaran de Oliveira (iaran@pop.com.br)

Mônica Rachele disse...

Com muita dor e um aperto forte no coração, perdi não só um pouco da minha família, mas também meu ídolo, meu espelho. Foi no meu querido primo Fernando que me inspirei para seguir a carreira jornalística. Trabalhei quase cinco anos ao lado dele e aprendi muito... Tivemos desavenças, por pensarmos de forma diferente (ainda bem, né), mas nunca guardei mágoas nem rancores... Infelizmente não tive oportunidade de dizer a ele OBRIGADA POR TUDO enquanto vivia, porque não esperava levar um choque tão grande e sempre acreditei que teria tempo. Mas Deus foi mais rápido e o levou para Seu convívio. Hoje ele está no céu, olhando por nós e torcendo para que tudo dê certo aqui na terra, principalmente na empresa e na família que tanto amava. Seus ensinamentos ficarão marcados para sempre em minha memória... Fica em Paz, primo querido, meu ídolo! "Nessa longa estrada da vida vou correndo e não posso parar..."

claudio troian disse...

Troian disse...
Bacca, arrefece tua aflição, pois o Fernando não se foi para sempre. Foi logo alí, tão somente. Aíás, agora, aguarda-nos para que continuemos a prosa, que sempre rendeu bons versos. Fernando é gente nossa. E, aos nossos é concedido um bom espaço, cadeira cativa no centro do nosso coração. Fernando foi e será sempre, um grande irmão.
Saudemos à saudade presente em Fernando.
Claudio Troian

Anônimo disse...

Fernando era ele mesmo, autêntico, um crítico moderado movido pela consciência de que a sua responsabilidade como agente modificador de seu meio não poderia ser usada para ferir, para macular, para escrachar a figura do criticado. Era elegante em seus comentários, sábio em suas palavras, calmo em suas ponderações. Ilustrava nossas vidas com sua visão percuciente que ia desde os problemas do mundo até o menor problema no seio de uma ruela, dando a tudo e a todos, portanto, a importância que mereciam quando o objetivo era defender a ética, a moral, a legalidade e a igualmente que devem nortear as ações humanas em respeito ao próximo que, não necessariamente, precisava estar tão próximo para merecer isso tudo e, em especial, a atenção de Fernando.
Grande Fernando:Nosso único consolo, se é que há, é saber que sua saída desta vida deve ter sido obra do Criador que, talvez precisando de alguém de sua qualidade, quis fazer dele a Sua companhia e, dentro da humildade que caracterizava Fernando, ser alguma espécie de Seu assessor.