sexta-feira, junho 02, 2006

paredes

quatro as paredes
que me separam
dos meus anseios

quatro as paredes
que te separam
dos meus medos

quatro
as malditas paredes
entre o nosso desejo

© Ademir Antonio Bacca
do livro “Pandorgas ao Vento”

Um comentário:

Lúcia disse...

Amigo, tuas poesias são encantadoras, adoro viajar nelas como você mesmo sabe toda pessoa romãntica se perde nesta emoção!!!
Que Deus continue te abençoando.
Beijos querido...fique com Deus!!!