sábado, junho 17, 2006


E AGORA, JOSÉ?
No flagrante acima, a prova de que os poetas têm que dar explicações das suas palavras até depois de mortos. Ou não estará um dos tantos 'josés' que Drummond alertou em vida, cobrando-lhe uma explicação?

6 comentários:

Cãocompulgas disse...

Olá, boa noite. :)

Em Lisboa, passa-se o mesmo com Fernando Pessoa... há quem se sente na mesa de café da estátua dele para tirar uma foto para mais tarde recordar...

Cumprimentos.

Lu Leão disse...

...difícil até de comentar...pois a própria imagem já diz tudo o que se quiser pensar.

Anônimo disse...

Querido amigo Ademir !
Teu Blog está excelente , escolhas essenciais !
Estou recomendando-o !
Parabéns , tenha um ótimo dia
afetuoso abraço,
d' além mar virgínia

Anônimo disse...

Querido Ademir, teu blog está cada vez melhor. É sempre um imenso prazer vir aqui.Boa semana,beijos.Andréa Motta

Rejane Romani Rech disse...

Ah, os poetas...
Uma vez um jovem poeta fez uma advertência:

Cuidado com o poeta!
Ele quer te pegar
pela palavra.
E é tudo uma questão
de tempo.

Lembra quem foi, Ade?
Abraço
Rejane

Geórgia disse...

Eu acho fantástico o registro desse instante. Beijo procê.