sábado, junho 17, 2006

do aconchego

descanso
a insensatez
dos meus passos
na calma doçura
dos teus braços

sossego
a loucura
dos meus atos
na doce preguiça
dos teus gestos.

® Ademir Antonio Bacca
do livro: “Pandorgas ao Vento”

Um comentário:

Shirley Carreira disse...

Da tua insensatez brota o poema e da tua loucura jorram palavras que encantam os meus olhos ávidos de um tal desassossego...lindíssimo o teu poema. Parabéns, poeta!