sexta-feira, março 07, 2008

Os poetas místicos são filósofos doentes,
E os filósofos são homens doidos.
Porque os poetas místicos dizem que as flores sentem
E dizem que as pedras têm alma
E que os rios têm êxtases ao luar.

Mas as flores, se sentissem, não eram flores,
Eram gente;
E se as pedras tivessem alma, eram coisas vivas, não eram pedras;
E se os rios tivessem êxtases ao luar,
Os rios seriam homens doentes.

ALBERTO CAEIRO

Um comentário:

Pedro Monteiro disse...

O poemas desta "entidade" do Pessoa se tornaram regras tão presentes na minha vida que hoje não sei se já pensava assim ou se fui influenciado.

Grande abraço e parabéns pelos poemas!