segunda-feira, agosto 06, 2007

descuidado

tantas vezes abri a mala
no meio da rua
em busca de alguma coisa tua

uma fotografia
um bilhete
um objeto esquecido
ao acaso

mas,
descuidado,
toda vez
que abro a mala
no meio da rua
sempre me foge
alguma coisa
tua

Ademir Antonio Bacca
do livro “Grito por dentro das Palavras”

11 comentários:

Hermes disse...

Olá Ademir. Gostei de visitar teu blog. Abraço e sucesso. Parabéns pelas publicações.

Poty disse...

Olá caro Bacca, gostei do descuidado. Parabéns!!!

Claudia Lins disse...

Olá
Adoro quando visito o seu Blog,
viajo pelo mundo das palavras...
Obrigada
Claudia Lins

Edson Luz disse...

Ademir obrigado por linkar meu blog, o seu já está linkado também.

Um abraço.

P.S. Linkar.Tudo vira verbo,rsrsrs.

Edna B. disse...

Muito gratificante aqui estar, e poder ver esse "descuido", que na ânsia da procura, sempre se deixa escapar algo...
abraço

Welington de Sousa disse...

Lindo!!! simplesmente lindo !!!!!

Veneranda Pedroza disse...

E cada vez que tu abres a mala da poesia, eu que boba não sou, recolho fragmentos dela para os meus dias!

Bela composição, poeta!

Abraços!

rogerio santos disse...

Ademir meu caro, é um prazer passear pelo teu blog.
Um abraço fraterno, Rogerio

SAM disse...

Adoro estar aqui, Ademir.

Alguma coisa, sim...mas não o principal: a lembrança.

Beijo

Suely Marti disse...

E toda vez que leio um poema teu me lembro do que fui sem nunca ter sido.
beijao e saudades,
Su

Walnélia disse...

Quanto mais te leio mais te admiro!
Grande abraço,amigo querido.