sexta-feira, maio 25, 2007

manhãs de domingo

há um trem que passa por aqui
e desperta as minhas lembranças
com seu apito nostálgico

há um velho trem
a percorrer nas manhãs de domingo
os caminhos por onde andei
na minha infância que se foi
embarcada em seus vagões

no apito da velha maria fumaça
me deixo levar trilhos afora
toda vez que ela passa por aqui
e desperta o menino
que ainda corre, pés descalços
atrás de tantos sonhos
dentro de mim

© Ademir Antonio Bacca
do livro “O Relógio de Alice”

12 comentários:

Jonice disse...

Sabe quando parece que a gente já viu isso antes? Tive esta sensação ao ler este delicioso poema.
Bom fim de semana :)

Andréa Motta disse...

Como lhe disse antes, este poema é belíssimo!
bom final de semana,
beijos
Andréa

karla leopoldino disse...

Ademir, querido amigo:

este mesmo trem que passa nas tuas manhãs de domingo, antes de chegar no sul, passa aqui no Espírito Santo... E passou, despertando recordações, emoções e espalhando poesia na minha tarde de sábado... Sempre uma delícia embarcar no teu blog e saborear teus textos, imagens, e tanta poesia e sensibilidade.

abraço capixaba pra ti!

karla

Carol Montone disse...

Ademir...você me fez lembrar com este poema lindo o meu avô e o cheiro de romã do pé que havia na minha infância....beijos e obrigada pelo talento compartilhado
Carol Montone

Geórgia disse...

Ah! eu fiz um poemito para a Maria Fumaça quando estive aí. Veja:
um chá de tília para aquecer/não altera um coração vazio/nem o apito da maria-fumaça/que segue a trilha fria/entre adeus.macieiras/
e madressilvas em flor

Ademir Antônio Bacca disse...

geórgia,
então foi pra mesma maria fumaça.
bela coincidência
beijão

verluci disse...

Ademir... Boa Noite!
Veja que efeito bonito de cores
eu criei nesta locomotiva para
postar teu "manhãs de domingo"

http://www.flogao.com.br/verluci/
foto/127/104990490

Tenha uma semana feliz e produtiva!

Verluci Almeida


.

Débora disse...

Belo! Também tenho um trem como o seu a povoar a minha infância, agora desperta, aos versos do poeta. Uma bela viagem!
Débora Novaes...

SAM disse...

O apito da maria fumaça se eterniza na memória daqueles que tudo era sonho, tudo era esperança, enfim: a beleza da vida.

Abraço

Edson Luz disse...

Bom Dia Ademir!
Acho que todos temos esse trem para viajar, muito legal mesmo.
Tenho visitado seu Blog e eu também tenho um Blog: www.miscelaneavirtual.blogspot.com.
Está no inicio, não tem muita coisa, mas de uma visitada e deixe um comentário.
Valeu.

Rita Costa & André L. Soares disse...

Ademir... muito lindo mesmo esse seu poema, não somente pela maestria com que foi escrito, mas também pelo profundo sentido filosófico do texto. Considero importante mesmo essa abordagem sobre o registro humano das coisas simples e do valor que elas têm em nossas vidas. Grande abraço, Poeta! Espero você também em nosso blog.

líria porto disse...

é um belo poema!

ah... e quando puderes, faz uma visita ao meu blog - http://liriaporto.blogspot.com/ - está cheinho de versos...

grande abraço e parabéns por esse lindo espaço!