segunda-feira, março 07, 2011

o que
separa
o homem
do homem
não é um muro
não é uma ponte
não é um sonho

o que
separa
o homem
do homem

é a palavra
não dita.

© Ademir Antonio Bacca

3 comentários:

Débora Novaes de Castro disse...

E quanto deixamos de dizer... Obrigada, Ademir, pelo presente de seus versos

Sérgio Araujo / Chico Araujo disse...

DIALÓGO COM BACCA

de silêncio
vive o silêncio
e fala
em sua mudez
o que a palavra
não atina
não sente
não vivifica

o silêncio
guarda o homem
em seu abismo
de dizer
o que não emerge
por não se poder descrito

Chico Araujo

Andrea Lucia disse...

Lindo poema!

Concordo... o silêncio e 'a palavra não dita' são devastadores numa relação.

Diria tb que uma palavra (mal)dita é igualmente devastadora.

Beijos e parabéns!