domingo, março 05, 2006

POEMAS QUE GOSTO (10)

CHRIS HERRMANN mora na Alemanha mas é uma das responsáveis por duas das comunidades mais agitadas do Orkut, que foi onde a conheci: “Café Filosófico das Quatro” e “Sociedade dos Pássaros-Poetas”. Gosto dos seus poemas e hai-cais. Este poema, anunciando a nova estação, divido com vocês:

OUTONO

Ainda que chegue o Outono
e as folhas caiam cegas e insistentes
sobre a relva molhada e desesperançada...

As raízes permanecerão ali quietas,
calmas e belas em sua verdade,
olhando para a gente...

Fazendo com que a esperança de um dia
suas folhas tornarem a crescer
e a cair novamente
se torne uma realidade.


CHRIS M. HERRMANN

8 comentários:

Daniela Mann disse...

Boa escolha, parabéns!
Um abraço,
Daniela.

lau siqueira disse...

Grande Ademir, mais um espaço procê brilhar com suas idéias em defesa da poesia. Parabéns, o blog está "porreta", como se diz por aqui.
Um abraço pra vc.

Christina M .Herrmann disse...

Caro Amigo Ademir,

É para mim uma grande honra ser homenageada em seu blog. Muito obrigada por isso e por ser um grande poeta e pessoa humana. O mundo precisa de você e de sua poesia.

Adorei o seu blog, parabéns!!

Abraços.

Chris

Mônica Montone disse...

Bonito, Bacca!!!

Passei para deixar um beijo! Boa semana, MM

Paula Cury disse...

Está um primor de belezura, Ademir. Parabéns. Já está nos meus favoritos, vou, com certeza, linkar no meu blog.
Beijos e sempre e mais sucesso.
Paula Cury

Wilza Maria disse...

Parabéns pela escolha, Ademir! Chris sempre nos encanta com o que escreve. Seu instrumento de composição não é só a caneta. Ela escreve com a alma. Talvez seja por isso que consiga tocar as nossas.
Obrigada por trazê-la aqui!
Também gosto muito do que você escreve!
Um abraço,
Wilza.

Anônimo disse...

Este poema é de uma beleza singular. Permite viajar na questão do ciclo da vida, da natureza, da terra.
É de um surrealismo ímpar também, como que se as raízes, vissem suas filhas morrer e depois novas renasceriam absorvidas por ela própria eassim por diante.

Luciana Pessanha Pires disse...

Parabéns pelo Blog, Ademir! Excelente trabalho! Belas imagens e textos intensos.
O poema de Chris traz uma reflexão que enriquece a nossa humanidade ao falar sobre o outono, o já-vivenciado, as folhas cegas, a mutabilidade essencial dos seres, a dialética mudança/permanência. É um universo de delicadeza saudando um novo dia.
Parabéns, Ademir! Parabéns, Chris!
Forte abraço!