segunda-feira, maio 11, 2009

Arte: Olbinski

16 comentários:

SAM disse...

Talvez seja este um dos mais conhecidos...Lindo!


Abraço, Ademir.

linney disse...

Belo texto,poeta!

Abraços.
Linney Palma
Casa do Poeta de Canoas.

Moni disse...

Lindo texto, e linda figura. A propósito, a mão direita segura flores, enquanto a esquerda está escondida! recuperando-se!
Um abraço
Até mais ver

Victor Colonna disse...

Oi Ademir.
Parabéns pelo poema e pelo blog! Sou poeta e criei um blog de poemas e crônicas para divulgar o meu trabalho. Linkei teu blog lá. Se você puder, dê uma passada por lá! Seguem aí dois poemas. Grande abraço!



CURTO-CIRCUITO (Victor Colonna)


De repente eu paro e olho: é ele!
E desengato marcha-a-ré crescente
Meu rosto fica roxo, vermelho
E desamarra-se o elo da corrente.

Curto-circuito, incêndio, tragédia!
E meu cabelo arrepiado espeta
E meu pulso desencapado te choca
E meu corpo endiabrado, capeta.

E meu peito pega fogo: vida
Um calor que se desprende e solta
Amor é caminho longo: é ida
É só ida. Não tem volta.



NÁUFRAGO (Victor Colonna)



Embarco numa rima ruminante
E parto numa estrofe estropiada
Eu paro, penso, pausa...e num rompante
Encontro um verso que não leva a nada.

Eu vejo a poesia tão distante
Me afogo na superfície da palavra
Eu sumo num soneto dissonante
Sufoco numa sílaba que trava.

Perdido numa quadra sem quadrante
Sou menos que figura, figurante
Pseudo-comandante, e vivo em dilema

Espero que a onda não me traia
E nado em desespero até a praia
Salvo o poeta mas naufrago no poema.

Bichinho do mato disse...

Sempre passo por aqui para beber água cristlina dessa fonte.

Amo a sua poesia.

Abraços fraternos

Nalva Kuhn

Stella disse...

Feliz pelo retorno, poeta

beijos

Verluci Almeida disse...

Encantada com ENCANTAMENTO.

Ademir, obrigada por existires!

Senti-me muito feliz por estar autografando ao seu lado a nossa Antologia em Ribeirão Preto, na IX Feira do Livro, dia de meu niver.

Meus filhos e meu marido, tornaram-se seus fãs.Seja sempre muito feliz!

Sucesso sempre!

Elenilson Nascimento disse...

Olá , vc gostaria de participar de uma antologia?
Por favor, entre em contato.
Elenilson
http://www.literaturaclandestina.blogspot.com/

http://poemasdemilcompassos.blogspot.com/billa

SAM disse...

Saudades dos teus poemas, Ademir!


Abraço!

Leo Lobos disse...

Mis saludos caro Ademir desde Santiago de CHILe

Leo Lobos

MLy disse...

já eu

sozinha

só o silêncio
e o movimento dos meus medos
nestas noites insones



(lindíssimo)

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

me deu vontade de sair por aí voando

Shirley Carreira disse...

Excelentes: texto e imagem.

Maryjo disse...

Olá Ademir, adoro a sua poesia. Seu blog está maravilhoso!

INFETO disse...

Gostei do espaço.
Visita o meu

http://poesiafotocritica.blogspot.com/

Abraços

Vagarosa disse...

Que lindo!!!!


amei tudo aqui *-*