quarta-feira, janeiro 23, 2008

Arte: Mario Alberto
No país do futebol, palco por onde desfilaram alguns dos maiores craques de todos os tempos, berço de Pelé, o melhor de todos, alguns privilegiados tiveram o prazer de ver em ação um anjo de pernas tortas cujo futebol encantou o mundo, embora sua estrela tenha se apagado precocemente. Manoel Francisco dos Santos, o Mané Garrincha, nasceu na cidade de Magé, no dia 18 de outubro de 1933. Vestindo a camiseta do Botafogo e da seleção brasileira, conquistou títulos e a glória, garantindo escalação na galeria dos craques de todos os tempos. Mas ele que driblou tantos laterais, acabou parado pela bebida que o afastou precocemente dos estádios, ofuscando a glória conquistada dentro do gramado. Morreu vitimado pela cirrose no dia 20 de janeiro de 1983 e nunca mais o mundo redescobriu a magia e o talento daquelas pernas tortas.

Um comentário:

lira vargas disse...

Oi Ademir
Que blog maravilhoso, merece ser em livro, sere um belo livro.
Seus poemas retratam o cotidiano, a poesia contemporanea, mas com toque de romantismo. Parabens, essa mistura de simbolismo, romantismo e contemporaneo, da ao leitor o prazer de viajar nas emoçoes do poeta, e nos levar de carona
Parabens, que os anjos continuem soprando em seus ouvidos e muitos poemas para nosssssss.
lira vargas