sexta-feira, abril 06, 2007

tantas
as feridas abertas
sangrando à toa
na madrugada
de palavras rudes
e intenções de abandono

sangra a paixão
o gesto derradeiro
e eu me deixo ficar
quieto no meu canto
porque sei que de nada
serve um dia
que não me traga
uma surpresa sequer

© Ademir Antonio Bacca

Um comentário:

zulforum disse...

Gostei muito, tanto que colei no perfil do Orkut...