sexta-feira, abril 06, 2007


MURMÚRIO

CECILIA MEIRELES
1901 – 1964

Traze-me um pouco das sombras serenas
que as nuvens transportam por cima do dia!
Um pouco de sombra, apenas,
— vê que nem te peço alegria.

Traze-me um pouco da alvura dos luares
que a noite sustenta no teu coração!
A alvura, apenas, dos ares:
— vê que nem te peço ilusão.

Traze-me um pouco da tua lembrança,
aroma perdido, saudade da flor!
— Vê que nem te digo — esperança!
— Vê que nem sequer sonho — amor!

(colaboração: Ângela Weingartner Becker)

2 comentários:

Karla disse...

Essa poesia da Cecília é espetacular =)) te desejo uma ótima semana!! abços

SAM disse...

Viva Cecília!


Obrigada pela visita, Antônio! Como viu, sou uma principiante blogueira rsrs. Resolvi fazer um diário virtual há alguns dias,devido a uma gripe tipo "super bond".


(..) Um poeta é sempre irmão do vento e da água: deixe seu ritmo onde passa (..)

(Discurso, Cecília Meireles)

Volte sempre ao meu cantinho!



Abraço