segunda-feira, janeiro 29, 2007

tamanho não é documento

o maior amor do mundo
não é aquele que os poetas
tentam descrever em versos perfeitos

nem é aquele que todos nós
sonhamos encontrar um dia
na esquina de um caminho
qualquer

o maior amor do mundo
não é perfeito
e quase sempre, não tem pé
nem cabeça
apenas é.

não tem curvas,
meias palavras
e sequer explicação.

o maior amor do mundo
é aquele que cabe
na palma da mão.

© Ademir Antonio Bacca
do livro “O Relógio de Alice”

4 comentários:

karla leopoldino disse...

visitar teu blog é sempre um sopro de luz em dias sombrios...saudações capixabas!

andre gabriel disse...

mensagem imensa, densa, amorosa. Abraços

Yumi disse...

Linda poesia, pra que complicar o amor não é mesmo? =) Ótima semana pra vc!

Marisa Marina disse...

Quanta coisa linda, quanto cuidado carinhoso nesta poesia, leve , macia...parabéns!
Abraços!