sábado, janeiro 29, 2011

tem noites
que a saudade
arranca máscaras
com precisão cirúrgica

outras,
com a delicadeza
de um boxeador.

© Ademir Antonio Bacca

3 comentários:

Alcinéia Marcucci disse...

Que lindo Ademir!
Talvez sejam as fases e faces da Lua!
Abraço

R.B.Côvo disse...

A saudade dói, ferve no coração dos homens. Abraço.

Andrea Lucia disse...

Pois é...A Saudade e suas múltiplas faces. Tão incompreensível quanto a nossa mente...E vc a retratou maravilhosamente bem.

Beijos