sexta-feira, dezembro 19, 2008

das contas

sei
da vida
que me foge
aos poucos
todas as noites

sempre acordo
com a sensação
de que está me faltando
um dia.

© Ademir Antonio Bacca
do livro “O Relógio de Alice”

7 comentários:

Giovani Iemini disse...

é, eu de cá, tenho vontade de correr, mas não sei para onde!
[]s

Ricardo Mainieri disse...

Bacca, a vida nos foge, mais ainda, quando não conseguimos expressar nossa real personalidade.
Poetando, transcendemos um pouco isso, pois nos vamos, mas nossas letras ficam...

Abraço.

Ricardo Mainieri

Diana Pilatti disse...

É como se nos arracassem um pedaço... é algo quebrado, que não cola mais...

Andrea Lucia disse...

De fato... o tempo passa e nos faltam dias.
Mas, que beleza poder fazer dessas contas, uma prestação!
Afinal, os momentos que vivemos são as lembranças que somamos...
São as contas que um dia, por bem, ainda virão!

Luiza Porto disse...

amigo espero que estejas bem agora, adorei os novos poemas postados...parabéns
Luiza

walnelia disse...

Amigo querido,adorei os poemas...

Vagarosa ॐ disse...

sem palavras para este.