terça-feira, outubro 09, 2007

labirintos

a vida toda
tenho entrado
em labirintos
involuntariamente

de vez em quando
escapo de algum.

© Ademir Antonio Bacca
do livro “O Relógio de Alice”

2 comentários:

Yumi disse...

Bom dia poeta Ademir! Muito sutil seu poema, gostei dos labirintos involuntários =) abços!

Francis disse...

Me chamou a atenção esse poema, pq tb tenho um poema chamado labirinto...o que é buscar uma saída, aguardar a chegada, iniciar a partida? Adorei seu poema. Abraços!