segunda-feira, fevereiro 04, 2013



das dores de santa maria

a dor tem tantas formas de doer
mas ela dói mais quando se chora
por quem não sentirá mais nenhuma dor

a dor tem jeitos diferentes de doer:
dói no corpo daqueles que se solidarizam
com o infortúnio dos outros,
tem vezes que dói até mesmo na indiferença
daqueles que não estão nem aí pela dor que os cerca

porém, a dor da indiferença
é a mais doída de todas as dores
porque ela fica represada entre muros insensíveis
que um dia haverão de se romper
e então todas as dores doerão numa só dor

por isso a dor pelos meninos mortos em santa maria
dói em cada um de nós
como se também estivéssemos
transitando sem rumo pelo inferno
de fogo & fumaça & desespero
do qual tantos não conseguiram escapar

é uma dor muda, entalada dentro da gente
que alguns vão suportar em silêncio,
cruz a ser carregada feito culpa
pela inoperância das nossas leis...

mas o conforto para tantas lágrimas
há de vir das bocas que não se calarão
e das vozes que não se deixarão sufocar
em memória de tanta vida, tanta alegria
e de tantos sonhos que nos escaparam
naquela maldita nuvem de fumaça.

© Ademir Antonio Bacca
27.01.2013

3 comentários:

Dora Dimolitsas blog do Claudio Daniel disse...

Um Poema cheio de verdade Bacca
um grito calado,um sonho cortado,uma dor sufocada,de tantos jovens que na esperança de sorrir tiveram seus gritos cortados pela dor. Um abraço amigo saudades.
Dora Dimolitsas

Nadilce Beatriz disse...

Este tipo de dor, é terrível.
Foram para uma diversão, para sorrir, para juntarem-se na alegria...E parece que o destino os juntou para o mesmo fim.
Eu fico imaginando, muitos dias, o que cada um sentiu ao ver que não havia saída.
Nestes termos eu penso que Deus existe, pois me coloco no lugar de um pai ou de uma mãe e sinto uma dor cruel, e ao mesmo tempo sei que eles foram embora fazendo o que gostavam ...Mas deixando muitas dúvidas em nossas vidas.
Culpados? Dizem que nada acontece por acaso, então na vida destes desleixados à margem da lei também deve haver um retorno.
Belo texto.
Abraços, Ademir

LÉA LU disse...

Bom dia amigo, gosto te ler, maravilha seu poema, Santa Maria Merece,beijos Léa Lu