quarta-feira, novembro 03, 2010

batida
de tambor
na selva
de pedra
meu poema
queria mesmo
era ser
sinal de fumaça
no teu céu

© Ademir Antonio Bacca
da antologia “Poesia do Brasil” – Volume 11

4 comentários:

Gloria Davila disse...

Ademir Baca:

Gostei de seus versos,
que fala da nossa selva
que agoniça
na mao dos homens.

Sempre o grande saudo
Gloria Davila

Anônimo disse...

Bacca, quem mora na selva de pedra, aspira esta doce regressão ao mais simples e fraterno.
Obrigado pela acolhida em Bento.

Abraço.

Ricardo Mainieri

SAM disse...

Bonito demais, Ademir. Obrigada pela partilha.

Abraço

MARTINS PESCADOR disse...

Com certeza, uma fumaça que atinge grandes alturas, em que cada um pode interpletar a seu modo.